quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

...


Você me encontrou perdida em meio a uma tempestade de neve. Eu tinha uma ferida grande e profunda. Uma flecha havia acertado meu coração. Consegui tirar a flecha mas a ferida continuou lá, sangrando, então você veio como um raio de sol e me aqueceu, me conheceu no pior estado, meu coração havia sido congelado pelo frio da tempestade. Na maioria das vezes você só queria me ajudar mas em momentos de tensão eu soltei palavras que saíam como espadas afiadas e algumas dessas palavras te atingiram fortemente e te deixaram ferido também.
Você viu partes de mim que eu não queria que ninguém pudesse ver, mas também encontrou partes que não mostrei a ninguém. 
Você viu o pior e o melhor de mim.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Passando o tempo

Quanto tempo já passou!
Quanto tempo vai passar?
Quanto tempo já se foi
E eu aqui a te esperar.

Quanto tempo já passou...
Qual o tempo que virá?
...

domingo, 10 de fevereiro de 2013

De janeiro a Janeiro.


Amor, sei que não faz mais nenhum sentido te chamar assim, mas é que pelas recordações que descreverei não existe palavra mais adequada. É que quando rompemos um relacionamento geralmente as imagens que mais vem a nossa mente são as discussões, brigas, os defeitos. Mas vez ou outra me pego pensando nas coisas boas que vivemos e isso é tão bom e doloroso ao mesmo tempo. Estava lembrando de você, ouvi essa musica e lembrei de tanta coisa. O dia que você me mostrou ela foi um dia de pizza e declarações, lembrei também o dia que apostamos uma corrida e só pra não me deixar vencer você parou na minha frente e carregou até o fim do percurso (uma trapaça válida) quando me chamava de boneca, quando sorria pra mim com os olhos, quando tentávamos a todo custo nos manter juntos. Das promessas que fizemos e infelizmente não puderem se concretizar. Das suas surpresas de chocolate, das cartas, das rosas. A verdade é que você chegou em uma época em que eu estava fria, desacreditada e você aqueceu minha vida, me fez acreditar de novo em mim. E por isso sou grata, por tudo o que vivemos e por tudo o que aprendemos apesar da dor.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Amor que transborda

Te amo. Amo cada pedacinho teu.
Amo o seu sorriso assim, meio de lado. 
Amo o seu olhar desviado.
Amo o som da sua voz.
Amo quando segura a minha mão. (Se eu pudesse seguraria para sempre).
Amo o seu jeito de me deixar sem graça e quando fala que me acha inteligente.
Amo quando você confia em mim, quando sabe e valoriza o fato de eu estar ao teu lado.
Amo cada detalhe: suas mãos, sua letra, sua poesia, sua música.
Eu te amo e é tanto amor que não cabe.
É tanto amor que transborda.
Transborda e escorre em forma de texto, em forma de poesia, em forma de canção.
Transborda de todas as formas possíveis para te preencher.